Site IGR

Ressonância Magnética 3.0 Tesla



O uso de RM de alto campo (3.0 Tesla) oferece novas possibilidades para o estudo do parênquima prostático, principalmente no estadiamento das lesões. Os exames de RM realizados utilizando equipamentos de 3.0 Tesla não necessitam utilizar o bobina transretal que é sempre um fator de desconforto para o paciente.

Muitas das diferenças entre as RM 1.5T e 3.0T são o resultado direto das propriedades físicas da MR relacionadas com a mudança de intensidade de campo. A SNR (sinal ruído) aumenta quase que linearmente com a maior força de campo magnética, enquanto que o ruído de base fica inalterado. O número de elétrons utilizados como base de informações é o dobro na RM de 3.0T e sendo assim, as imagens adquiridas possuem duas vezes mais informações.