Site IGR

Ressonância Magnética

Optima MR450W

O exame de Ressonância Magnética é realizado com os princípios do magnetismo nuclear. Cada elemento do nosso corpo é um pequeno ímã que quando colocado sob ação de um campo magnético mais intenso – o equipamento – permite que um sinal seja gerado, coletado e transformado em imagem. Os equipamentos de Ressonância Magnética, chamados de magnetos, possuem uma intensidade de campo magnético cerca de 30 mil vezes maior que a do campo magnético terrestre. Essa alta intensidade de campo magnético é capaz de atrair metais livres facilmente, interferir no funcionamento de equipamentos eletromagnéticos e desmagnetizar cartões de crédito, por exemplo.

Durante o exame o paciente é orientado a deixar todos os seus pertences em um local seguro fora da sala de exames para evitar que problemas como os mencionados anteriormente ocorram. O exame pode se tornar desconfortável para pacientes claustrofóbicos devido ao grande comprimento de algumas máquinas (até 2 metros) e o pequeno diâmetro do túnel onde o mesmo é posicionado. Outro fator que pode influenciar no desconforto é o fato do exame, dependendo do número de segmentos a ser estudado, ser relativamente longo, podendo durar mais de uma hora.

Para algumas pessoas, passar por um exame como o da ressonância magnética pode ser um desafio ou algo bem difícil. Ficar de 20 a 30 minutos deitado e sem poder se mexer, para claustrofóbicos, por exemplo, pode inviabilizar a realização do exame.

Pensando em proporcionar mais conforto aos pacientes durante a realização da ressonância magnética, a GE Healthcare desenvolveu o Optima MR450w, que alia alta qualidade de imagem e mais espaço. Dessa forma pessoas que sofrem de claustrofobia ou que estão acima do peso conseguem passar pelo exame de forma mais confortável.